História

Jigoro Kano O Judo foi criado em 1882, no Japão, pelo Dr. Jigoro Kano (na foto), partindo das técnicas de luta ancestrais.

Sendo originalmente um método de defesa pessoal baseado na harmonia física e mental, consistindo no aproveitamento dos movimentos do oponente para o vencer, constituiu-se mais tarde numa modalidade desportiva que, a partir dos Jogos de Tóquio, passou a ser considerada olímpica.

Para além de ser um desporto que privilegia a técnica sobre a força ou, em termos filosóficos, a cultura humana e a inteligência sobre a violência possui, para além disso, uma ética e uma estética próprias – é um método universal de descoberta do individuo e um meio de defesa prático e eficaz independentemente do peso, altura, força, idade ou sexo do praticante, sendo perfeitamente adaptável em função das aptidões e possibilidades individuais.

A prática do Judo é igual para todos só se alterando, ao nível do treino, quando visa a competição onde, para além da precisão técnica e velocidade de execução é exigível uma elevadíssima condição física ao judoca.

Enquanto desporto de combate, as regras do Judo impõem como objectivo vencer o adversário através da utilização de técnicas de projecção (nage-waza) e de imobilização (osaekomi-waza). A partir dos quinze anos utilizam-se, ainda, técnicas de luxação da articulação do cotovelo (kansetzu-waza) e de estrangulamento (shime-waza).

Os judocas desenvolvem normalmente altos níveis de resistência, força e flexibilidade ao mesmo tempo que adquirem técnicas eficazes de defesa pessoal, interiorizam os princípios éticos próprios da modalidade – a delicadeza, a modéstia, a coragem, o respeito, a sinceridade, o controlo de si mesmo, a honra e a amizade – aprendem a competir respeitando regras e adversários, em suma, adoptam comportamentos que os valorizam humana e socialmente.

 

 

O Judo no Vitória

A prática do Judo no Vitória iniciou-se em Outubro de 1989 com a fundação da respectiva Secção por um grupo de vitorianos entusiastas pela modalidade que, em Setúbal, tinha sido, durante alguns anos, praticada no Clube Naval Setubalense com grande expressão na juventude setubalense.

Desde cedo que a adesão ao Judo, no Vitória, foi grande e utilizando, “a meias” com o Aikido, o espaço do Ginásio N. º 5 da curva norte do Estádio do Bonfim, a Secção foi-se afirmando ano após ano, atingindo nas últimas épocas números médios de frequência mensal da ordem dos 90 atletas, tendo alcançado, na última, o número “record” de 100 inscrições.

Com uma estrutura dirigente simples mas eficaz, que faz da organização e acompanhamento dos atletas no terreno a suas prioridades, o “Judo do Vitória”, como já é carinhosamente apelidado, tem coleccionado resultados, tanto a nível nacional como internacional, contando nas suas fileiras com vários atletas de excelente nível que integram as selecções nacionais dos respectivos escalões etários.

O palmarés desportivo da Secção inclui um título de Campeão Nacional de Equipas e inúmeros títulos individuais de Campeão Nacional em todos os escalões etários, incluindo os de Seniores e o de Veteranos, títulos em torneios internacionais de nível A (nível superior) e presenças assíduas dos seus atletas em Campeonatos Europeus e Mundiais.

Para possibilitar o aparecimento de atletas com esta qualidade, a Secção de Judo conta com uma “base de ensino” de quase uma centena de jovens que, devido à especificidade e complexidade técnica da modalidade, devem começar a praticá-la cedo, por volta dos 6/7 anos. O leque de idades dos praticantes vai dos cinco aos cinquenta e muitos anos divididos em três classes mistas distintas (ver tabela de horários dos treinos). É de realçar a crescente adesão das senhoras e meninas à prática da modalidade representando, actualmente, mais de 20% do total de praticantes.

O Ginásio N.º 5, local de prática do Judo (dojo)oferece um “tapete” (tatami) com cerca de 200 m2, climatizado, onde ainda há espaço para receber muitos mais atletas, aspiração que a Secção mantêm tendo em conta a população base da cidade de Setúbal e a crescente divulgação da modalidade como básica da educação desportiva, a par da ginástica e da natação. Oferece ainda um conjunto de instalações auxiliares – balneários, sala de musculação, sala de estudo e reuniões, secretaria, etc. – capazes de, com a introdução de mais melhorias já previstas, responderem com qualidade a procura superior.

O treinador, Miguel Galhardas, 3º Dan, foi atleta de alta competição e membro da Equipa Nacional de 1994 a 2004, com um conjunto de resultados de relevo, de onde se destacam o 5º Lugar no Campeonato do Mundo de Juniores em 1998, e 7 títulos de Campeão Nacional em vários escalões, um percurso reconhecido pela Federação Portuguesa de Judo, com o Prémio Carreira na Gala do seu 50º Aniversário.

Agora como treinador tem como prioridade continuar o bom trabalho realizado no Vitória sobretudo a nível humano e de formação pessoal dos jovens judocas.

“O judo só é possível com o outro, não conseguimos fazer judo sozinhos. Pouco a pouco, e quase inconscientemente, vamo-nos apercebendo da importância do outro, do bom que é haver diversidade e como isso nos torna mais fortes. Esta é apenas uma das lições que os jovens aprendem no tapete e levam consigo para o seu dia a dia.”

Com todas estas condições a Secção de Judo só pode ser ambiciosa e confiar num futuro brilhante, na modalidade, no Clube e em Setúbal.

O “Judo do Vitória” fica à sua espera, com as inscrições abertas todo o ano, sempre pronto a recebê-lo.

Venha experimentar o Judo, venha treinar e divertir-se connosco!