Valeu pelo esforço e pela entrega…

Categorias: Futebol


FCPFvsVFC_TL02

Pelo esforço, entrega e  futebol praticado – mesmo com menos uma unidade em campo – os jogadores do Vitória mereciam outro desfecho, que não o verificado…mas a dureza dos números é isto mesmo e a derrota por dois zero, acaba por ser um castigo demasiado pesado.

O Paços de Ferreira chegou cedo à vantagem (11′), quando na sequência de uma recuperação de bola, à entrada da grande área sadina, Bebé cruza para o “coração” da área e o avançado francês, Buval, remata rasteiro na cara do desamparado Kieszek. Estava inaugurado o marcador para a equipa visitada.

O Vitória reagiu bem ao golo sofrido e conseguiu equilibrar o jogo, dispondo de várias oportunidades para igualar o marcador através de Tiba (21′), Cardozo (27′ e 30′), Ricardo Horta (28′) e Rafael Martins (32′) com o remate, deste último, a embater, ainda, no poste da baliza de Degra. No entanto o pior, ainda, estava para vir quando, à passagem do minuto 45′, a “mão pesada” do juiz de Leiria, Olegário Benquerença, fez-se sentir, ao punir uma entrada impetuosa, na linha de meio campo, do defesa esquerdo Kiko com uma expulsão com cartão vermelho direto. Isto, quando segundos antes Pedro Tiba tinha sofrido uma falta dura de um adversário, com o árbitro a dar a lei da vantagem e o jogador do Vitória, para quem sobrou a bola, estar rodeado de defesas contrários…

O Vitória chegava, assim, ao intervalo em dupla desvantagem: no marcador e no número de unidades em campo.

FCPFvsVFC_TL02

Pedro Tiba foi uma das unidades mais produtivas do Vitória.

Ao contrário do que seria de esperar, devido à inferioridade numérica, o Vitória entrou na etapa complementar a querer mandar no jogo, como comprovam os quatro cantos, consecutivos, ganhos nos momentos iniciais do reatamento.

Mas as intenções dos sadinos não se ficaram por aqui e “pegaram”, mesmo, no jogo, conseguindo criar mais algumas situações de perigo para a baliza do argentino Degra. Exemplos disso são os remates perigosos de R. Horta (64′), Rafael Martins (60′) e João Mário (72′), todos eles na sequência de movimentações ofensivas muito interessantes.

FCPFvsVFC_TL01

Rafael Martins ganha o lance, perseguido por Tony.

O jogo acabaria por ficar sentenciado, já, em tempo de compensação, quando Sérgio Oliveira, na marcação de um livre direto, ampliou a vantagem e fixou o resultado final em 2 – 0 para os da casa.

Vitória e Paços de Ferreira ficam pelo caminho, isto porque, o Rio Ave fez o seu papel e ganhou (3-1) na Covilhã, garantindo, desta forma, o acesso às meias-finais da Taça da Liga.

FolhaConstituicaoEquipa FCPFvsVFC_3.ªJ-3.ªF_TL



Deixe o seu comentário

Necessita de ter a sua sessão ligada para poder comentar.