União, raça e eficácia na base de mais uma conquista

Categorias: Futebol


VFCvsGUI04

O Vitória recebeu e bateu (3-2) o Guimarães, na noite de sábado, e deu mais um importante passo rumo ao principal objectivo traçado para esta época: a manutenção na primeira liga portuguesa.

Num jogo cujo epílogo poderia estar escrito ao minuto 74′ – o Vitória vencia por 3-0 nesse momento – o “rigor” do árbitro Jorge Sousa na expulsão do central François (admoestado com dois amarelos em três minutos) e o golo do Guimarães, no minuto seguinte, reavivaram uma partida que parecia estar definida.

O Vitória adiantou-se no marcador, à passagem do quinto minuto, num grande golo de Ricardo Horta que, de pé direito num remate em “folha seca”, bateu o guarda-redes adversário, não lhe dando qualquer hipótese de defesa. Esta era, já, a segunda vez que a bola “beijava” as redes contrárias, no entanto no primeiro lance, exactamente com o mesmo protagonista, a equipa de arbitragem invalidou o lance por pretenso fora de jogo do avançado sadino.

VFCvsGUI02

Ramon Cardozo regressou aos golos e já soma seis no campeonato.

Na primeira parte destaque, ainda, para uma boa jogada individual (30´) do avançado paraguaio, Ramon Cardozo, que após tirar um defesa contrário do lance, rematou forte à baliza de Douglas mas a bola acabou por encontrar João Mário pelo caminho, gorando-se o perigo. Atingiu-se o final do primeiro tempo com a justa vantagem sadina pela diferença mínima.

No segundo tempo o Vitória concedeu, de forma deliberada, o domínio do jogo ao Guimarães com o intuito de sair rápido para o ataque e, desse modo, surpreender a defesa contrária. A estratégia resultou em pleno, já que no espaço de cinco minutos o Vitória chegou ao golo, por duas vezes, através dos avançados Ramon Cardozo (65′) e Rafael Martins (69′). Esta dupla atingiu, assim, os doze golos no campeonato, contabilizando cada um deles seis tentos.

VFCvsGUI03

Pedro Tiba leva vantagem sobre um adversário.

A história do jogo parecia traçada mas o lance da expulsão (74′) do central François acabou por trazer de volta ao jogo um adversário que estava prestes a ficar KO. Os golos de Crivellaro (75′) e Nii Plange (83′) trouxeram emoção e incerteza ao jogo mas o espírito de união e a raça vitoriana trataram de segurar um resultado de extrema importância para as cores verde-e-brancas. Esta época nos duelos com os de Guimarães, o Vitória soma dois triunfos e regista um saldo favorável de 7-3 em golos.

VFCvsGUI01

Festa do golo no Estádio do Bonfim.

Declarações pós-jogo:

“Entrámos como pretendíamos, pressionantes, com bloco alto, e conseguimos fazer um golo. Depois, o Guimarães reagiu bem e podia ter marcado, mas fomos nós que fizemos o 2-0 e depois o 3-0” (…) “Depois da expulsão, foi importante a forma como a equipa se uniu e defendeu o resultado.”, José Couceiro (treinador do Vitória FC).

Com estes três pontos conquistados, o Vitória passa a somar vinte e dois pontos e atinge, à condição, o nono lugar da tabela em igualdade pontual com a Académica e a um ponto do Braga.

O próximo jogo do campeonato está agendado para domingo (16/02), às 16:00H, no Estádio do CS Marítimo no Funchal, em jogo que irá colocar frente a frente, Marítimo e Vitória FC.

FolhaConstituicaoEquipa VFCvsVSC_18.ªJorn_LZS

 

 



Deixe o seu comentário

Necessita de ter a sua sessão ligada para poder comentar.