Manutenção assegurada com Vitória de classe

Categorias: Futebol


FUTEBOL Ð  Rafael, jogador do Vitoria

O Vitória selou ontem, perante uma enorme falange de apoio verde-e-branca presente no Estádio do Restelo, o principal objectivo da temporada: a manutenção na I Liga. Isto, a sete jornadas do final da competição através de um triunfo (3-1), no “clássico” frente ao Belenenses, que não sofre a mínima contestação e onde a qualidade do futebol, actualmente, praticado pelo Vitória ficou bem patente em cada minuto do jogo.

Numa primeira parte totalmente dominada pelos homens do Sado, o Vitória chegou, com naturalidade, à vantagem através de um remate de Rafael Martins (33′), à entrada da área, que aproveitou da melhor maneira uma hesitação de um defesa belenense para atirar a contar.

O golo sadino acabou por intranquilizar, ainda mais, um adversário que jogava muito do seu futuro nesta partida e o Vitória poderia ter aumentado o score, ainda, antes do apito para o intervalo com as linhas médias e avançadas verde-e-brancas a provocarem sucessivos estragos na defensiva contrária.

FUTEBOL Ð  Rafael, jogador do Vitoria

Rafael Martins bisou na partida e soma, agora, 10 golos na Liga.

No recomeço, a dupla substituição operada pelo treinador Marco Paulo pareceu ter surtido efeito e o Belenenses conseguiu equilibrar a contenda, acercando-se com maior regularidade da baliza vitoriana, no entanto o acerto da defensiva sadina ía dando conta do recado.

Numa recuperação de bola no meio campo ofensivo e após assistência de cabeça de Tiago Silva, que colocou Tiago Caeiro em zona frontal, este último consegue bater Pawel Kieszek com um remate de pé esquerdo e fazer a igualdade no marcador. Estavam decorridos 66′ de jogo.

Mas os “azuis” defrontavam um Vitória com enorme personalidade e que não se atemorizou com o golo sofrido. Os sadinos reagiram no minuto seguinte  e Ricardo Horta chegou, mesmo, a introduzir a bola na baliza adversária mas o lance foi invalidado por fora de jogo assinalado a Rafael Martins.

A reacção do Vitória tornava evidente que era impossível, para Belenenses, adiar o inevitável e ao minuto 71′, Pedro Tiba “agarra” na bola na zona central do terreno, vai galgando metros até à entrada da área “azul”, onde assiste Ricardo Horta que, de pé direito e com grande classe, finaliza uma bonita jogada ofensiva do Vitória. Estava feito o 1-2 e as bancadas do Restelo ficaram ao rubro com o segundo tento sadino.

FUTEBOL Ð  Ricardo Horta

Ricardo Horta lança o pânico na área “azul”.

Mas a equipa mais portuguesa da I Liga não se ficou por aqui e quis brindar os seus, indefectíveis, adeptos com mais. Decorria o minuto 86, quando João Mário assiste, no interior da área, o “matador” Rafael Martins (10 golos no campeonato), que não perdoa e bisa na partida, sentenciando um jogo (1-3) completamente dominado pelos sadinos.

Com este triunfo, o Vitória atinge os 29 pontos na tabela (9.º classificado) e na próxima ronda recebe o Estoril (4.º classificado), num encontro agendado para as 20:00H de segunda-feira (24/03).

Declarações na sala de imprensa

“Não acho que o jogo tenha sido fácil.  Sabíamos que o Belenenses estava mais intranquilo do que nós e que tinha a necessidade de pontuar e o que pretendemos foi entrar fortes no jogo, a demonstrar que o queríamos ganhar, e foi isso que fizemos. No início da segunda parte, o Belenenses reagiu, mas mesmo assim nós não nos desorganizámos, nem perdemos o norte” (…) “Fomos a melhor equipa em campo. Em relação a nós e, evidentemente, fruto da grandeza do Vitória Futebol Clube, vamos querer jogar para a primeira metade da tabela. Penso que com o resultado de hoje provavelmente assegurámos a manutenção, uma vez que a linha está nos 17 e nós estamos nos 29.”, José Couceiro (Treinador do Vitória FC).

FolhaConstituicaoEquipa CFBvsVFC_23.ªjorn-LZS

 

 



Deixe o seu comentário

Necessita de ter a sua sessão ligada para poder comentar.