“Conquistar uma vitória perante os nossos adeptos”, Domingos Paciência

Categorias: Futebol


IMG_6666

O treinador do Vitória FC, Domingos Paciência, fez esta quarta-feira a abordagem ao jogo entre Vitória e Benfica – partida relativa à 4.ª jornada da Liga Portuguesa – e referiu que “vamos defrontar uma equipa que luta para ser campeã, que é poderosa e tem muita qualidade. Esta fase inicial do campeonato é um período em que todas as equipas, ainda, procuram consolidar processos e criar automatismos. O nosso adversário está nessa fase e nós também. Estão em disputa três pontos e vamos trabalhar com a ambição de fazermos um bom trabalho e de conquistar uma vitória perante os nossos adeptos. É um jogo do nosso campeonato e vale três pontos como todos os outros”, afirmou.

Relativamente ao duelo nos bancos e respondendo a uma pergunta de um jornalista, que relembrou o bom registo que o técnico sadino tem nos confrontos com o seu homólogo, declarou “que com o tempo e os diversos jogos em que nos vamos defrontando, é natural que exista um maior conhecimento mútuo. Vamos conhecendo de forma mais profunda como pensa a outra parte, como organiza a equipa e nesse sentido tentamos anular aquilo que achamos que são os pontos mais fortes do nosso adversário. Por vezes, isso só não chega e a qualidade individual de um jogador pode inverter todo o conhecimento que tenhamos um do outro. Sou um treinador que gosta de ganhar e faço-o para proporcionar alegrias aos adeptos do clube que represento e não porque ganho ao treinador A, B ou C.”, explicou.

A recente chamada à Selecção Nacional “A” de três ex-jogadores Vitorianos – Ricardo Horta, Rúben Vezo e Pedro Tiba – deve ser “motivo de orgulho para todos os Vitorianos e é sempre bom um clube sentir que está a formar bem. Estas recentes convocatórias são a prova de que a formação do Vitória está a trabalhar bem. No momento de apostar nos jogadores, não importa a idade mas sim a qualidade e se tiver a minha confiança será lançado na primeira equipa. Esta aposta nos jogadores da formação é para continuar e exemplo disso é o facto de termos o André Horta (júnior “A”) a trabalhar connosco.” , concluiu.



Deixe o seu comentário

Necessita de ter a sua sessão ligada para poder comentar.