Manutenção selada com Bonfim ao rubro

Categorias: Futebol


2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 07

Manutenção selada com o Bonfim ao rubro

Cerca de 9.000 indefectíveis adeptos, impulsionados pelo “3.º Dia do Vitoriano”, marcaram presença no Estádio do Bonfim e “empurraram” a equipa do Vitória para um triunfo justo, que selou o principal objectivo da temporada: a manutenção no escalão maior do Futebol Português.

À temperatura alta que se fazia sentir, juntou-se o calor proveniente das bancadas e que dava ânimo extra aos bravos jogadores que iniciaram a, importante, partida frente ao Arouca. E que bonito estava o Bonfim, neste jogo, em que a força dos adeptos era mais importante que nunca e eles não se rogaram a esforços e corresponderam à chamada.

À passagem do minuto doze, o médio Paulo Tavares colocou à prova as capacidades do guarda-redes Goicoechea num remate de longa distância, a cerca de 40 metros da baliza, mas o uruguaio correspondeu com uma estrondosa defesa para canto. Estava dado o mote para o que se adivinhava.

Ainda, antes do intervalo e num período de maior fulgor dos sadinos, Hyunjun Suk (41’) numa jogada individual, em que “troca as voltas” ao central Hugo Basto, fica na cara do guarda-redes contrário e inaugura o marcador com um golo de pé direito. O Vitória colocava-se, assim, em vantagem na contenda.

Ao cair do pano da primeira parte, Miguel Pedro cobra um canto do lado direito e surge João Schmidt (45’) no coração da área, a saltar sem oposição e de cabeça a dilatar a vantagem para o Vitória, resultado com que se chegou ao intervalo.

No segundo tempo o Arouca esboçou reacção, isto porque, era um resultado que poderia colocar alguma incerteza quanto ao seu futuro na I Liga e, já, depois de Pedro Emanuel ter efectuado duas alterações, Nildo (69’) – entrou aos 52’ para o lugar de Pintassilgo – reduziu a diferença no marcador.

O Vitória aproveitou este balanceamento forasteiro para, em saídas rápidas para o ataque, provocar calafrios na defensiva arouquense e testar a atenção do guarda-redes Goicoechea mas o resultado manteve-se inalterável até ao apito final de Jorge Sousa e, então, o Bonfim pode transbordar de alegria.

Dia bonito nas imediações do Bonfim, primeiro no parque da cidade com as comemorações do “3.º Dia do Vitoriano” e depois no mítico Bonfim, palco de tantas glórias sadinas, engalanado para carimbar a manutenção na Liga NOS.

Que bom seria que as tardes e as noites de futebol no Bonfim fossem sempre assim…

2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 02O sul coreano Hyunjun Suk abriu o marcador no Bonfim numa jogada de belo efeito.

2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 01João Schmidt ampliou a vantagem ao cair do pano da primeira parte.

2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 03O grego Dimi Pelkas jogou de início e teve uma actuação positiva.

2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 04Mexicano Uli Dávila deixa por terra o médio arouquense Nuno Coelho.

2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 05O ainda júnior André Horta também foi chamado a jogo, substituindo Pelkas aos 90′.

2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 06

No fim, o plantel sadino agradeceu o apoio e carinho vindo das bancadas.

2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 07Cerca de nove mil corresponderam à chamada para este importante confronto.

2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 08Vista geral da bancada poente cativa, onde o apoio fez-se sempre sentir.

2015.05.17 - VFCvsFCA_33.ª Jorn Liga NOS 09A indefectível massa associativa Vitoriana foi incansável no apoio à equipa e no fim pode celebrar.

2015.05.17 - FolhaConstEquipa_VFCvsFCA_33

 



Deixe o seu comentário

Necessita de ter a sua sessão ligada para poder comentar.