Repartição de pontos em campo tradicionalmente díficil

Categorias: Futebol


I Liga: Nacional vs Setubal

Repartição de pontos em campo tradicionalmente difícil

Num campo tradicionalmente difícil, o Vitória deslocou-se ontem (domingo) ao reduto do Nacional, em jogo a contar para a sexta jornada da Liga NOS e trouxe um ponto na bagagem de regresso à cidade do Sado.

O jogo começou de feição para os verde e brancos com as movimentações ofensivas protagonizadas pelos atacantes sadinos a causarem imensos problemas ao último reduto insular.

O primeiro ameaço surgiu nos pés de Suk, aos doze minutos, com um “chapéu” mal medido ao guarda-redes Rui Silva que fez a bola passar por cima da barra.

No entanto não foi preciso esperar muito tempo para fazer o marcador funcionar. Decorria o minuto catorze do jogo quando numa bonita jogada pela esquerda do ataque sadino, o irreverente Costinha assiste o ponta de lança Hyunjun Suk para fazer o primeiro da partida e colocar o Vitória em vantagem. O internacional coreano mantém a veia goleadora e é agora, isolado, o segundo melhor marcador da Liga NOS com cinco golos apontados.

Seis minutos volvidos e os sadinos faziam nova investida perigosa. Desta feita com Ruca, em boa posição, a atirar ao lado do poste dos madeirenses após excelente cruzamento de Arnold.

Adivinhava-se o segundo golo sadino e Arnold (34’) chegou, mesmo, a introduzir a bola nas redes contrárias mas o lance foi anulado por pretenso fora de jogo de Ruca que tinha feito a assistência para o congolês, numa decisão do árbitro assistente Jorge Oliveira que deixou muitas dúvidas aos presentes.

Atingia-se, assim, o final do primeiro tempo com o Vitória em vantagem no marcador por uma bola a zero.

Ao intervalo o técnico Quim Machado efectuou uma alteração substituindo o médio Ruca, já amarelado, e fazendo entrar Paulo Tavares. Certamente pelo desenrolar dos primeiros quarenta e cinco minutos, o treinador Manuel Machado aproveitou o período de descanso para operar dupla substituição, fazendo entrar o médio criativo Bonilha e o possante avançado Gustavo em detrimento de Aly Ghazal e Zezinho.

Fruto das substituições efectuadas, o Nacional entrou “com tudo” no segundo período e na sequência de um canto o defesa central Rui Correia, aproveitando uma série de ressaltos dentro da área sadina, consegue igualar a partida dois minutos, apenas, após o reatamento.

Após dez minutos de ascendente nacionalista, o Vitória reequilibrou-se e voltou ao jogo, continuando a criar perigo ao último reduto insular sendo o melhor exemplo disso, o cabeceamento de Frederico Venâncio, à passagem do minuto 56, para grande intervenção de Rui Silva.

O resultado manteve-se inalterável até ao final dos noventa minutos e a repartição de pontos acabou por ser um mal menor para ambos os conjuntos.

O próximo jogo do Vitória está agendado para sexta-feira (02/10), pelas 20:30H, no Estádio do Bonfim, frente ao Estoril, num jogo que abre a jornada 7 da Liga NOS e em que se espera forte afluência dos indefectíveis adeptos Vitorianos.

I Liga: Nacional vs SetubalHyunjun Suk controla o esférico perante a oposição de um defesa madeirense.

2015.09.27 - Jogo CDNvsVFC_6.ªJornLigaNOS 01O médio Dani discute o lance com o número trinta do Nacional, Luís Aurélio.

I Liga: Nacional vs SetubalPaulo Tavares que entrou ao intervalo protege a bola de um defensor contrário.

I Liga: Nacional vs SetubalMomento em que o avançado Suk faz mais um golo para a sua conta pessoal e coloca o Vitória em vantagem.

I Liga: Nacional vs SetubalFestejos sadinos no Estádio da Madeira após o golo do “matador” Hyunjun Suk.

2015.09.27 - FolhaConstEquipa CDNvsVFC__6.ªJornLigaNOS



Deixe o seu comentário

Necessita de ter a sua sessão ligada para poder comentar.