CFU 2-2 VFC | Vasco Costa vestiu a pele de justiceiro

Categorias: Futebol


????????????????????????????????????

CFU 2-2 VFC | Vasco Costa vestiu a pele de justiceiro

O Vitória alcançou um importante ponto frente ao U. Madeira, numa deslocação sempre difícil, num jogo em que ao intervalo perdia por 2-0 mas que a boa reacção sadina na segunda metade e um golaço de Vasco Costa (94’), já em período de descontos, acabou por trazer justiça ao marcador.

Apesar da melhor entrada dos comandados de Quim Machado, o golo inaugural da partida pertenceu aos da casa, numa jogada de contra-ataque em que o veloz Amilton (21’) finalizou com um remate rasteiro, sem hipóteses de defesa para o guardião Ricardo.

À boleia da vantagem adquirida, o U. Madeira assentou o seu jogo e jogava, agora, nos moldes que mais gosta, ou seja, a explorar o erro do adversário. E foi num desses lances que Amilton (36’), utilizando a sua principal arma – a velocidade – superiorizou-se à defensiva sadina e ampliou o placard para 2-0.

Os sadinos, ainda, esboçaram ténue reacção mas sem qualquer sucesso e o intervalo chegava com um resultado penalizador para hostes vitorianas.

O tempo de descanso fez bem aos homens de Quim Machado que, no reatamento, promoveu a primeira alteração na equipa, substituindo o médio defensivo Paulo Tavares pelo avançado Hassan.

A mudança táctica pareceu ter sortido efeito, já que numa boa combinação atacante iniciada por André Claro, o avançado da Guiné-Conacri, Salim Cissé (53’), reduziu a desvantagem após assistência de Arnold na direita. Estava feito o 1-2 e o Vitória ganhava novo fôlego para o que, ainda, faltava jogar.

Cientes da importância do jogo e vendo o Vitória a crescer dentro das quatro linhas, os jogadores do U. Madeira utilizavam todos os estratagemas para que não houvesse tempo útil de jogo e a entrada em campo da equipa médica insular era uma constante. Durante o segundo período, o jogo esteve interrompido por seis (!) ocasiões para assistência a atletas insulares.

A justiça no marcador (2-2) seria reposta por Vasco Costa – entrou aos 82’ para o lugar de André Claro – já em período de compensação (94’), num remate cruzado de pé esquerdo que não deu qualquer hipótese de defesa ao guarda-redes mexicano emprestado pelo Porto, Raúl Gudiño. Levado pela euforia, o jovem atacante sadino acabou por ver o segundo cartão amarelo e a consequente expulsão mas o resultado manter-se-ia inalterado até ao apito final de Jorge Ferreira.

Na próxima jornada (29.ª) o Vitória recebe o Belenenses, num clássico do futebol português, em jogo agendado para o dia 10 de abril (domingo), pelas 16:00H, no Estádio do Bonfim.

????????????????????????????????????Árdua disputa de bola no meio campo com Fábio Pacheco a levar a melhor.

????????????????????????????????????Frederico Venâncio tenta ganhar posição perante a oposição de Élio Martins.

????????????????????????????????????O apoio dos adeptos do Vitória fez-se ouvir e sentir no Complexo Desportivo da Madeira.

2016.04.03 - FolhaConstEquipa CFUvsVFC__28



Deixe o seu comentário

Necessita de ter a sua sessão ligada para poder comentar.