Azar do início ao fim

Rastreio à Covid-19: Todos os testes negativos
13 Julho, 2020
Lito Vidigal: “Vamos lutar até ao último segundo”
14 Julho, 2020

Azar do início ao fim

Foi um jogo de azar do primeiro ao último minuto aquele que o Vitória FC disputou, esta segunda-feira, no Estádio do Bonfim, frente ao FC Famalicão. Os sadinos deixaram uma imagem de enorme atitude, crença, ambição, empenho e capacidade para sofrer, mas um golo aos 89’ minutos deu o triunfo ao adversário e veio ‘manchar’ uma exibição que merecia um desfecho mais feliz.

Com Zequinha e Guedes de volta ao onze, os comandados de Lito Vidigal não poderiam ter uma entrada em campo mais negra. Logos aos 20 segundos, num choque com um adversário, Guedes lesionou-se no ombro esquerdo e foi assistido, mas o primeiro prognóstico não foi nada animador.

Em cima do primeiro quarto de hora, a formação nortenha adiantou-se no marcador por Diogo Gonçalves, tornando a situação ainda mais desfavorável. O presságio negativo confirmou-se logo a seguir. Depois de um tremendo esforço para continuar a lutar junto dos companheiros, Guedes não aguentou as dores e, sem condições para prosseguir, foi obrigado a sair, dando o seu lugar a Berto.

No entanto, a reação vitoriana foi imediata. A equipa uniu-se ainda mais e, cinco minutos depois, Éber Bessa ficou a centímetros do empate. Estava dado o aviso para o que viria a suceder na sequência do canto. O próprio camisola 10 cobrou a marcação da bola parada e Jubal, ao primeiro poste, ganhou o ressalto e fez a igualdade. Foi a estreia do central a marcar no campeonato e logo de forma acrobática.

Por esta altura o Vitória FC controlava a partida. Aos 38’, Zequinha beneficiou de uma grande ocasião para marcar, mas o remate saiu por cima da trave da baliza famalicense.

O segundo tempo abriu com o conjunto do Bonfim novamente a pressionar e só a barreira defensiva dos visitantes impediu Berto de fazer o segundo da turma sadina. O camisola 11, de resto, viria a ser mais eficaz aos 58’ minutos, mas o golo foi anulado pelo árbitro por fora-de-jogo.

Com a partida bastante equilibrada, os homens de Lito Vidigal bem tentavam passar para a frente do marcador, mas a bola teimava em não entrar. Foi, então, aos 89’ minutos que se deu o momento ingrato, com o FC Famalicão a marcar o 1-2 com que terminou o encontro.

Um resultado penoso para um Vitória FC que tudo deixou em campo e que merecia sair do Bonfim de forma bem mais feliz. Restam duas finais nesta Liga NOS e é com total entrega, crença, confiança, união e espírito de responsabilidade que todos vão encará-las, até ao último segundo, em busca do objetivo da manutenção.  

Os comentários estão fechados.

P